Estudo revela que diferenças culturais podem influenciar na experiência dos usuários em interfaces WEB

Postado em 12 de novembro de 2015

Estudo desenvolvido por aluno do programa de Mestrado em Sistemas de Informação da EACH indica que diferenças culturais nas diversas regiões do Brasil podem influenciar na experiência dos usuários em interfaces WEB.

De acordo com a tese de Mestrado do aluno Tales Souza, foram identificadas peculiaridades dos usuários de cada capital que podem representar diferenças na experiência de uso, layout e importância de elementos e que seria interessante levar essas informações em conta no projeto de interfaces.

O trabalho foi realizado em cinco capitais brasileiras: Belém, representando a região norte; Salvador, representando a região nordeste; Goiânia, representando a região centro-oeste; São Paulo, a região sudeste; e Porto Alegre, a região sul. Participaram voluntariamente do estudo 22 pessoas por capital; todas elas eram bancários da mesma instituição financeira, com faixa etária entre 18 e 40 anos.

Além de responder questionários relacionados ao tema, os participantes da pesquisa executaram diversas tarefas em um sistema bancário fictício. Os participantes de Belém tiveram o maior tempo médio para concluir todas as tarefas: 7,4 minutos. São Paulo e Porto Alegre tiveram o melhor desempenho: 6 minutos.

Além das diferenças de desempenho, o trabalho notou que 30% dos usuários preferiram consultar o extrato bancário na página inicial em Goiânia e Porto Alegre, enquanto apenas 20% o fizeram em São Paulo e 10% em Belém e Salvador.

Outra diferença notável foi que cerca de 60% dos usuários de Belém e Salvador checaram seu saldo bancário antes de pagar uma conta durante o experimento, o que evitou a exibição da mensagem de erro “sem saldo”. Em Goiânia e Porto Alegre esta taxa foi de aproximadamente 50% e em São Paulo, apenas 20%, possivelmente devido à rapidez na execução das tarefas.

Os resultados no desempenho de tarefas também mostraram diferenças. São Paulo obteve menor tempo de execução médio nas tarefas, enquanto Belém obteve o maior tempo. Porém, São Paulo encontrou mais vezes a tela de erro prevista no roteiro, enquanto os usuários de Belém foram mais cuidadosos e obtiveram a menor taxa de erro.

A avaliação de experiência de uso também apresentou diferenças significativas, principalmente na avaliação de layout, como cores e fontes de letras. Enquanto Belém e Salvador indicaram preferência por cores mais chamativas e letras maiores, Porto Alegre considerou ponto positivo o design com cores frias e letras menores e mais “quadradas”. Estas diferenças também foram captadas nas entrevistas de opinião com os usuários.

Apesar da similaridade dos perfis dos usuários relacionados à renda, escolaridade e faixa etária, que nasceram e continuaram vivendo na mesma região, a pesquisa de Tales indica que a diferença cultural entre as macrorregiões brasileiras podem influenciar na experiência do usuário em sistemas web.

O trabalho também abre as portas para que novas pesquisas sejam realizadas a fim de aperfeiçoar a experiência de usuários web levando em consideração os aspectos culturais da região em que estão inseridos. Isso representaria diferenças na experiência de uso, layout e importância de elementos e que seria interessante levar em conta no projeto de interfaces.

Email this to someoneShare on FacebookShare on Google+Tweet about this on TwitterShare on LinkedInPrint this pagePin on PinterestShare on Tumblr